A formação em causa, promovida pela ANMP – Associação Nacional de Municípios Portugueses e pela AT – Autoridade Tributária e Aduaneira) teve em vista habilitar um técnico indicado por cada um dos Municípios para funcionar, como habitualmente, na qualidade de interlocutor de cada uma das autarquias, junto do perito local designado pela AT, para o trabalho de revisão trienal do zonamento, que decorrerá durante o ano corrente, e a que se referem, nomeadamente, os artigo 42º, 62º, 63º e 64º, do Código do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis).